Treinamentos Empresariais
para desenvolvimento de pessoas
CONTATO
21 3509.1280
Categories Menu

Custo-padrão

O custo-padrão surgiu da necessidade de antecipação da informação de custos dos produtos, a fim de que se tomasse decisão antecipada de viabilidade de negócios. Tal custo é calculado com base em eventos futuros de custos ou eventos desejados de custos, que podem ou não acontecer na realidade da empresa.

Neste contexto, apresenta-se o Custo-Padrão como ferramenta indispensável para o controle dos custos das operações e das atividades empresariais.

CONCEITO DE CUSTO-PADRÃO

Custo-Padrão é um sistema de custeamento de produtos e tem filosofia de controle das operações da empresa.

É o custo estabelecido pela empresa como meta para os produtos de sua linha de fabricação, levando-se em consideração a quantidade, os preços dos insumos necessários para a produção e o respectivo volume.

É utilizado como forma de controle, é essencial para a elaboração de orçamentos e serve como instrumento psicológico para a melhoria de desempenho do pessoal.

De acordo com Sá, citado por LEONE[1], Custo-Padrão trata-se de “ Custo determinado a priori, ou seja, predeterminado, e que se fundamenta em princípios científicos e observa cada componente de custos (matérias, mão de obra e gastos gerais de fabricação) dentro de suas medidas de verdadeira participação no processo de produção, representando o quanto deve custar cada unidade em bases racionais de fabricação.

Conforme KOHLER, citado por LEONE[2], Custo-Padrão “ è uma previsão ou predeterminação do que os custos reais devem ser dentro de condições projetadas, servindo como uma base para o controle de custos e como uma medida da eficiência de produção.

Diante dos conceitos, há unanimidade em reconhecer o Custo-Padrão como uma medida de eficiência, pois quando colocado em comparação com os custos reais, ele fornece oportunidade de controle e avaliação de desempenho no sentido de buscar o curso esperado, através das análises das variações identificadas. Tal discrepância do objetivo do custeio são os desvios resultantes dessa comparação, que após sua identificação devem ser investigados e a medidas corretivas acionadas, bem como acompanhadas até que os seus efeitos sejam plenamente alcançados.

FINALIDADE DO CUSTO-PADRÃO

A grande finalidade do Custo-Padrão é o controle dos custos, tendo como objetivo o de fixar uma base de comparação entre o que ocorreu de custo e o que deveria ter ocorrido.  O custo padrão não elimina o Real, nem diminui sua tarefa, aliás, a implantação do padrão só pode ser bem-sucedida onde já exista um bom Sistema de Custo Real. Uma outra grande finalidade do Custo-Padrão, decorrente da adoção de qualquer base de comparação fixada para efeito de controle, é o efeito psicológico sobre o pessoal. Este efeito pode ser positivo ou negativo.

Quanto ao aspecto positivo, se o padrão for fixado considerando-se metas difíceis, mas não impossíveis de serem alcançados, acabará por funcionar como alvos e desafio realmente de todo pessoal, com mais ênfase ainda, se tiver sido firmado com a participação dos responsáveis pela produção. Haverá uma preocupação por parte dos altos administradores em analisar as comparações e eliminação das divergências.

Quanto ao aspecto negativo, se o padrão for fixado com base num conceito ideal, cada funcionário já saberá de antemão que o valor é inatingível, que todo e qualquer esforço jamais culminará na satisfação máxima de objetivo alcançado, e poderá haver a criação de um espírito psicológico individual e coletivo amplamente desfavorável. Há tendência dos administradores se acostumar aos relatórios (considerará utópico para a realidade) e não se preocuparem com as informações nele contidas.

O sucesso do Custo-Padrão irá depender do grau de seriedade que a empresa der à localização e saneamento das diferenças encontradas entre o padrão e o real, por ocasião de suas comparações. O alto escalão e níveis inferiores da empresa deverão estar conscientes de que essas diferenças encontradas serão reduzidas e/ou eliminadas, pois, de pouca ou nenhuma utilidade terá as informações dos relatórios, se estas não tiverem as soluções adequadas. O controle culmina com as medidas de correção, com os relatórios das divergências e assim sendo perdida a grande função de controle, desaparece a razão de ser do Custo-Padrão. Outra importante utilidade decorrente do Custo-Padrão diz respeito à obrigação que cria na empresa para o registro e controle não só dos valores monetários de custos, mas também das quantidades físicas de fatores de produção utilizados.

Em resumo, conforme LEONE[3], ” o objetivo principal do custo-padrão é estabelecer uma medida planejada que será usada para compará-los com os custos reais ou históricos (aqueles que aconteceram e foram registrado pela Contabilidade) com a finalidade de revelar desvios que serão analisados e corrigidos, mantendo, assim, o desempenho operacional dentro dos rumos previamente estabelecidos”.

 

Instrutor Ronaldo Miranda Pontes

Consultor associado da LCM Treinamento Empresarial Ltda

 

 

[1] LEONE, George Sebastião Guerra. Curso de Contabilidade de Custos. São Paulo. Atlas, 1997.

[2] LEONE, George Sebastião Guerra. Curso de Contabilidade de Custos. São Paulo. Atlas, 1997.

[3] LEONE, George Sebastião Guerra. Curso de Contabilidade de Custos. São Paulo. Atlas, 1997.