O ponto de equilíbrio (também denominado ponto de ruptura ou break even point) evidencia, em termos quantitativos, qual é o volume que a empresa precisa produzir ou vender para que consiga pagar todos os custos e despesas fixas, além dos custos e despesas variáveis que ela tem necessidade de incorrer para fabricar/vender o produto. No ponto de equilíbrio, não há lucro ou prejuízo. A partir de volumes adicionais de produção ou venda, a empresa passa a ter lucros.
A informação do ponto de equilíbrio da empresa, tanto do total global como por produto individual, é importante porque identifica o nível mínimo de atividade em que a empresa ou cada divisão deve operar.
A análise do ponto de equilíbrio é uma ferramenta importante no planejamento de curto prazo, porque explora o relacionamento existente entre as suas quatro principais variáveis – custo, receita, volume de saídas e lucro.
Ao planejarem sua estratégia de curto prazo, os gestores precisam saber qual será o efeito das mudanças em uma ou mais dessas variáveis, e o efeito dessas mudanças no lucro.
O relacionamento entre o custo e o volume das saídas auxilia o estabelecimento das estratégias de preço. Esta análise é também relevante na seleção do melhor mix de vendas, quando a firma produz vários produtos diferentes. Nesse caso, é essencial selecionar a combinação mais lucrativa dos diferentes produtos, tendo em vista seu custo de produção e o preço que é possível obter.
Muitas vezes, pode ser tomada a decisão de produzir um mix de vendas menos lucrativo, em ordem de penetrar em novos mercados ou se estabelecer em uma posição mais forte em um mercado particular. Nestes casos, a análise do ponto de equilíbrio proporciona aos gestores a possibilidade de calcular o custo desta estratégia em termos de lucro.
Outras aplicações incluem o estudo de alternativas de produtos, a aceitação de ordens especiais, a seleção de canais de distribuição e a estratégia de entrar em um mercado estrangeiro.
A análise do ponto de equilíbrio dá ênfase ao comportamento dos padrões de custo em relação às diferentes saídas de produção, como um guia para selecionar os níveis de lucro e a adoção de uma política apropriada de preço.
Unindo o comportamento dessas quatro variáveis (custo, receita, volume de saídas e lucro) em um modelo de curto prazo, esta análise oferece aos gestores uma visão geral do processo de planejamento.
 

Instrutor Ronaldo Miranda Pontes

Consultor associado da LCM Treinamento Empresarial Ltda

NEWSLETTER

Receba as novidades da LCM Treinamentos

 

Tels.: (21) 3509.1280 | 98212.5554

 
Av. das Américas, 7607, sala 210 – Barra da Tijuca
Rio de Janeiro – CEP: 22793-081