Treinamentos Empresariais
para desenvolvimento de pessoas
CONTATO
21 3509.1280
Categories Menu

Dado, informação e conhecimento

Segundo DAVENPORT[1], informação é um termo que comumente envolve três elementos – o dado, a própria informação e o conhecimento – além de ser utilizado como elo de ligação entre os dados brutos e o conhecimento que se pode obter eventualmente. Segundo essa linha de raciocínio, os dados são entendidos como a matéria-prima da informação (esta, gerada a partir da internalização dos dados pelos seres humanos) e a informação é um ponto fundamental para o desenvolvimento do conhecimento.

A partir de um acervo de dados confiável e atualizado, o passo seguinte de qualquer sistema de informação relaciona-se à produção e disseminação de informações para as comunidades usuárias. Ao pensar na agregação de valor para os destinatários da informação, torna-se relevante salientar a importância de se perceber a natureza e a amplitude das comunidades para as quais a mesma está direcionada, podendo envolver pessoas e grupos de dentro ou de fora da organização.

Dados, informação e conhecimento se relacionam em uma “cadeia evolutiva” ou ainda uma “cadeia de valor”, na qual o conhecimento ocupa lugar de destaque.

Ainda no livro do mesmo autor, é apresentado um quadro que relaciona os três conceitos:

 
Dados, Informação e Conhecimento
Dados Informação Conhecimento
Simples observações sobre o estado do mundo Dados dotados de relevância e propósito Informação valiosa da mente humana. Inclui reflexão, síntese e contexto
·  Facilmente estruturado

·  Facilmente obtido por máquinas

·  Frequentemente quantificado

·  Facilmente transferível

·  Requer unidade de análise

·  Exige consenso em relação ao significado

·  Exige necessariamente a mediação humana

·  De difícil estruturação

·  De difícil captura em máquinas

·  Frequentemente tácito

·  De difícil transferência

 

 

Como o próprio nome indica:

  • Dados são entidades “dadas”, dispostas à nossa volta, passíveis de quantificação e de potencial significação. No trabalho com dados, as novas tecnologias da informação e da comunicação, como os computadores, atuam de maneira especialmente competente (processamento de dados). Dentre os conceitos, o de dados apresenta-se como o mais básico. Além disso, é o único que independe da ação do ser humano para existir. São onipresentes, nos rodeando a todo instante. Entretanto, não devem ser negligenciados: “[…] os dados são importantes – em grande medida, certamente, porque são matéria-prima essencial para a criação da informação”. (DAVENPORT & PRUSAK, 1998). Essa afirmação vai ao encontro da tese de que o conhecimento seja gerado e evolua a partir da informação e esta, por sua vez, dos dados.
  • Informação é uma mensagem com dados que fazem diferença, podendo ser audível ou visível, e onde existe um emitente e um receptor. É o insumo mais importante da produção humana. É um fluxo de mensagens, um produto capaz de gerar conhecimento. É um meio ou material necessário para extrair e construir o conhecimento. O significado original da palavra “informar” é “dar forma a”, sendo que a informação visa a modelar a pessoa que a recebe no sentido de fazer alguma diferença em sua perspectiva ou insight. Recebemos diariamente uma carga muito grande de informação, mas a pergunta que se deve fazer é: A informação recebida me ajuda a extrair significado de uma situação e contribui para a decisão ou solução de um problema? Quando transformamos dados em informação temos que agregar algum valor e existem diversas maneiras de fazer isso como a contextualização, categorização, cálculo, correção, condensação e etc.
  • Conhecimento deriva da informação assim como esta, dos dados. O conhecimento não é puro nem simples, mas é uma mistura de elementos. É fluido, intuitivo e, portanto, difícil de ser colocado em palavras ou de ser plenamente entendido em termos lógicos. Ele existe dentro das pessoas e por isso é complexo e imprevisível. Segundo DAVENPORT e PRUSAK, “o conhecimento pode ser comparado a um sistema vivo, que cresce e se modifica à medida que interage com o meio ambiente”. Os valores e as crenças integram o conhecimento pois determinam, em grande parte, o que o conhecedor vê, absorve e conclui a partir das suas observações.

Em STEWART[2], temos um exemplo que apresenta e exemplifica a diferença entre dados, informação e conhecimento:

Dados Informação Conhecimento
A temperatura é de 30 graus. Está muito quente para essa época do ano (o contexto no qual os dados podem ser inseridos). Vamos adiar nossa viagem ou o aquecimento global é um problema mais grave que imaginávamos (conclusão tirada dos dados e da informação)

 

 

Instrutor José Nazareno Morais

Consultor associado da LCM Treinamento Empresarial Ltda

 

 

[1] DAVENPORT, T. & PRUSAK, L. Conhecimento Empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual, Rio de Janeiro, Campus,1998.

[2] STEWART,T., Capital Intelectual, Rio de Janeiro, Editora Campus, 3ª edição,1998.