Treinamentos Empresariais
para desenvolvimento de pessoas
CONTATO
21 3509.1280
Categories Menu

Taxonomia do conhecimento

“Taxonomia (Taxionomia), s. f. Classificação científica;

parte da história natural, que trata da classificação dos seres;

parte da gramática, que se ocupa da classificação das palavras.

(Var.: Taxinomia e taxonomia.) (Do gr. taxis+nomos.)”

Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa

 

Taxonomia é a área do conhecimento que se ocupa das regras e dos princípios da nomenclatura. Pode ser vista como um sistema de classificação tendo por base, normalmente, uma hierarquia de termos e conceitos, na qual os termos localizados nos níveis mais baixos representam os aspectos mais específicos do conteúdo”.

 

Até recentemente, o seu interesse era restrito a profissionais da área de ciência da informação, biblioteconomia ou especialistas em determinadas ciências, como a biologia, mas agora é parte do interesse dos profissionais da gestão do conhecimento.

Sendo assim, a taxonomia, um modelo de representação de informações e conhecimentos, vem sendo considerada, na literatura, como uma metodologia facilitadora tanto da organização quanto da recuperação, representação e disponibilização do conteúdo em ambientes Web, mais especificamente em portais corporativos. Possibilita que usuários, por meio de uma conceitualização comum, encontrem os dados procurados, disponibilizem suas informações, compartilhem não só informações estruturadas, mas também documentos como e-mails e comunicados entre outros informes que circulam diariamente em uma organização e que são propulsores de novos conhecimentos. Por meio de suas estruturas hierárquicas, os termos são alocados de maneira lógica, facilitando as buscas, a inserção e a recuperação das informações.

Segundo TERRA[1]

taxonomias são elementos estruturantes estratégicos e centrais para as iniciativas baseadas em informação e conhecimento”.

A taxonomia, em um sentido amplo, é a criação da estrutura (ordem) e dos rótulos (nomes) que ajudam a localizar a informação relevante. Em um sentido mais específico, é o ordenamento e rotulação de metadados, que permite organizar sistematicamente a informação primária.

É interessante notar que a estrutura mais citada na literatura para a taxonomia é a hierárquica, sendo esta uma forma de caracterizá-la, como podemos perceber na figura abaixo:

EXEMPLO DE TAXONOMIA

A taxonomia organiza a informação da mais genérica à mais específica, utilizando-se da relação gênero-espécie entre os termos.

O objetivo da taxonomia não é unicamente classificar e facilitar o acesso à informação, mas, igualmente, representar conceitos através de termos, agilizar a comunicação entre especialistas e outros públicos; encontrar o consenso; propor formas de controle da diversidade de significação e oferecer um mapa de área que servirá como guia em processo de conhecimento.

As taxonomias promovem o elo entre os indivíduos e a informação.

Taxonomias estão voltadas para a organização das informações em ambientes específicos, visando à recuperação eficaz.

Para isso, estabelecem parâmetros em todo o ciclo de produção informacional, no qual todos participam do processo de criação do conhecimento de forma organizada.

Como tratado anteriormente, o conceito de taxonomia algumas vezes é limitado a termos organizados em categorias hierárquicas; entretanto, quando tratamos de taxonomias em ambientes corporativos, já encontramos definições mais específicas que classificam as estruturas taxonômicas, aplicadas em ambientes corporativos, em três tipos:

  • Por assunto;
  • por unidade de negócio; e
  • funcional.

A crescente produção informacional, associada à disponibilização pela Internet de um volume cada vez maior de dados, faz com que a manutenção do controle sobre essa produção se torne uma tarefa praticamente impossível.

A taxonomia, como qualquer outra forma de representação de informação e conhecimento, precisa acompanhar a natureza dinâmica e as variações linguísticas que ocorrem no fluxo informacional da organização e, consequentemente, estar em constante manutenção.

 

Instrutor José Nazareno Morais

Consultor associado da LCM Treinamento Empresarial Ltda

 

[1] TERRA, J.C.C., Portais corporativos: a revolução na gestão do conhecimento, São Paulo: Elsevier, 2002.