Treinamentos Empresariais
para desenvolvimento de pessoas
CONTATO
21 3509.1280
Categories Menu

Processo decisório em grupos

Os mesmos vieses que ocorrem no processo decisório do indivíduo (intrapessoais) podem impactar os grupos. Além desses fenômenos de Grupo (interpessoais) que agravam os processos decisórios, o principal fenômeno é o conflito. Conflito é definido como o processo resultante das tensões entre membros da equipe, originadas de diferenças percebidas ou reais, (DeDreu et all , 1999). Dentre os comportamentos de Grupo que podem levar a conflitos e/ou a decisões de Grupos infelizes, destacamos especificamente: O Pensamento de Grupo (Groupthink).

PENSAMENTO DE GRUPO

O Pensamento de Grupo é uma forma de comportamento em que pessoas, quando profundamente envolvidas com o grupo, tendem a buscar por uma unanimidade nas decisões, ignorando uma análise realística da situação problema (Janis, 1982) Esse comportamento de Grupo surge em função dos seguintes fatores:

  • Alta coesão de grupo;
  • Liderança autocrática e com preferências por certas opções;
  • Isolamento do Grupo;
  • Pressões orçamentárias; e
  • Desejo dos indivíduos em pertencer ao grupo.

Há três fatores que podem provocar o fenômeno. Cada fator possui sintomas específicos, são eles:

  • Superestimar a força do Grupo: Moralidade do Grupo e Força.

- Sintomas:

    1. Ilusão de invulnerabilidade (imune a erros), dividida pela maioria a todos os membros do grupo que a levam a criar otimismo em excesso e a assumir riscos extremos.
    2. Ilusão na moralidade inerente do grupo. Os membros se inclinam a ignorar a ética e a moral nas decisões, considerando que a decisão do grupo sempre será a mais ética e adequada.
  • Bloqueio Cognitivo para informações (fechamento da mente)

-  Sintomas: 

    1. Racionalização compartilhada: Considerar que sucessos passados são garantias para sucessos futuros.
    2. Recusar-se a aceitar informações novas e de fora do Grupo.
    3. Criação dos estereótipos dos inimigos do Grupo: “Nós contra Eles”, rejeitando a interferência dos não membros do Grupo.
    4. O Grupo tende a buscar um falso consenso.
  • Pressão para uniformidade.

-  Sintomas: 

    1. Autocensura, evitando os pensamentos em desacordo com o consenso do Grupo, minimizando a importância das dúvidas ou dos contra-argumentos.
    2. Pressão direta aos críticos: ironia, escárnio, ou como uma posição ridícula, mostrando que discordâncias contra o consenso do grupo não são aceitas ou consideradas desleais.
    3. O Guarda-Mentes: Membros que protegem o Grupo contra informações adversas às posições do Grupo.

CONSEQUÊNCIAS DO PENSAMENTO DE GRUPO

  • O Grupo tende a analisar poucas alternativas, normalmente duas.
  • O Grupo deixa de rever as opções.
  • O Grupo tende a rejeitar opiniões de especialistas que não pertencem ao time.
  • O Grupo rejeita informações e dados que não coincidem ou que se opõem ao consenso do Grupo.
  • Não se desenvolvem planos contingenciais: o grupo desenvolve o efeito certeza de suas decisões. Por isso, despende pouco tempo na discussão das possíveis consequências da decisão.

 

Instrutor Ruy Mattos

Consultor associado da LCM Treinamento Empresarial Ltda