Treinamentos Empresariais
para desenvolvimento de pessoas
CONTATO
21 3509.1280
Categories Menu

Mudança versus Gestão da Mudança: qual a diferença e por que importa?

Mudança e Gestão da Mudança. Superficialmente estes dois conceitos parecem ser semelhantes. Entretanto, existe uma diferença significativa entre eles. Quando não há uma visão clara, o resultado é confusão. Falta de clareza do que é necessário fazer. Quão melhor nós definirmos cada um desses conceitos, melhor estaremos preparados como gestores da mudança, com um escopo claro e um senso de direção e propósito apurado. Este tutorial apresenta as diferenças entre Mudança e Gestão da Mudança, e por que é importante entender esta confusão potencial.

Enquanto Mudança está relacionada com o movimento para uma situação futura; Gestão da Mudança significa ajudar os colaboradores impactados pela mudança, através das suas próprias transições – do seu estado atual para o seu estado futuro, que foi criado pelo projeto.

EXISTE ALGUMA CONFUSÃO MESMO?

Prosci1 coordenou um seminário, via web, em março de 2011, chamado “Posicionando efetivamente a Gestão da Mudança”. Durante o seminário, a noção dos conceitos de Mudança e Gestão da Mudança foi introduzida e aos participantes foi solicitado apresentar suas reações e dúvidas geradas pelos conceitos e o uso deles. O gráfico abaixo apresenta os resultados dessa avaliação. Somente 10% dos participantes declararam que não viam alguma confusão entre os conceitos, enquanto 57% declararam que frequentemente experimentavam essa confusão.

MUDANÇA É…

No nível mais básico, mudança é um movimento de um estado presente (como as coisas são feitas hoje), através de uma transição, para um estado futuro (como as coisas serão feitas). Mudanças ocorrem a todo o momento, entorno de nós; em casa, no nosso bairro, no trabalho. A mudança pode ter motivação interna ou externa. Mas, em todos os casos, a natureza fundamental de uma mudança é um movimento de um estado presente, através de uma transição, para um estado futuro.

A noção desses três estados de mudança prevalece na literatura sobre gestão da mudança e em outras literaturas. No campo da gestão da mudança, vários autores adotaram diferentes termos para descrever estes três estados, mas a noção é aceita quase que universalmente. Mesmo em outras disciplinas mais técnicas, estes conceitos podem ser identificados – considere as noções de “como é” e “como será” nos processos de redesign.

Tipicamente, nós abordamos uma perspectiva organizacional quando falamos sobre mudança.

  • Estamos passando de um processo ad hoc para um processo documentado e gerenciado;
  • Estamos passando de vários sistemas para um sistema integrado;
  • Estamos fundindo duas organizações;
  • Estamos introduzindo um novo produto no mercado;
  • Estamos introduzindo um novo equipamento em um processo produtivo;
  • Estamos saindo de um atendimento informal para um sistema de Call Center.

Cada exemplo apresentado acima tem um estado presente definido e um estado futuro definido também. Um projeto é adotado pela organização para dar estrutura ao esforço de definição do estado futuro e ao desenvolvimento da solução para a transição.

Entretanto, toda mudança organizacional tem impactos individuais – os dez, cem, milhares de colaboradores que devem realizar suas tarefas de forma diferente quando for adotada a nova solução. Este é o campo da Gestão da Mudança.

GESTÃO DA MUDANÇA É…

A Gestão da Mudança é necessária porque mudanças organizacionais – de um estado organizacional presente para um estado organizacional futuro – inevitavelmente impacta em como as pessoas (colaboradores) executam suas tarefas.

  • Os novos processos serão executados por alguém;
  • O novo sistema integrado será acessado por alguém;
  • Colaboradores na nova empresa fundida terão de trabalhar de forma diferente;
  • O novo produto irá impactar em como algum colaborador trabalha.

Enquanto Mudança é como se movimentar para o estado futuro, Gestão da Mudança é como suportar, ajudar os diferentes colaboradores que serão impactados pela mudança, através de suas próprias transições – de seus próprios estados presentes para seus próprios estados futuros, que foram criados pelo projeto.

Alguns colaboradores irão rapidamente adotar a mudança. Outros serão relutantes. Alguns ficarão felizes com a mudança e outros ficarão chateados. Alguns colaboradores mudarão rapidamente, outros talvez levem mais tempo, e talvez haja um grupo que não aceitará a mudança. A Gestão da Mudança deve prover os processos, ferramentas e princípios para suportar as transições individuais precipitadas por um estado futuro organizacional.

A conexão entre “mudança” e “gestão da mudança” pode ser caracterizada como a seguir:

  • As mudanças em nossa organização criam novos estados futuros. Para atingir esses estados futuros, os colaboradores devem realizar suas tarefas de forma diferente. O sucesso do estado futuro da organização depende do sucesso dos indivíduos em atingir seus próprios estados futuros. A Gestão da Mudança é uma forma estruturada e intencional para ajudar os colaboradores a adotar as mudanças exigidas pelo projeto.

A questão fundamental aqui é que o sucesso de um projeto é definido por e depende dos colaboradores adotarem as mudanças, então Gestão da Mudança é uma ferramenta essencial para a entrega de resultados que garantam o sucesso desejado do projeto.

O que você pode fazer

Abaixo estão algumas “dicas” para gestores que talvez estejam experimentando alguma confusão entre mudança e gestão da mudança.

  1. Identifique a confusão – você está experimentando essa confusão com alguém que você está auxiliando e/ou gerenciando? No seu trabalho, você identificou alguma confusão ou falta de clareza sobre mudança e gestão da mudança? Se positivo, quem está confuso?
    1. Líderes de projetos e seus times;
    2. Designers de soluções e desenvolvedores;
    3. Executivos e líderes seniores;
    4. Outros.
  2. Use os estados da mudança – em ambos os níveis, tanto organizacional quanto individual – como uma forma de introduzir e posicionar a gestão da mudança. Comece a conversação sobre o estado presente, transição e estado futuro. E depois continue com a conversação sobre o estado presente do indivíduo, transição e seu estado futuro.
  3. Introduza a noção apresentando uma única questão – Quem deverá realizar suas tarefas de forma diferente, como resultado deste projeto? Este é o início do processo de segmentação dos grupos impactados, para que você possa atendê-los e ajudá-los de forma específica, sob uma perspectiva de gestão da mudança. Por perguntar e ajudar a responder, você estará criando uma relação de trabalho com o time de projeto que fornecerá um começo sólido para seu trabalho de gestão da mudança.

Após você ter efetivamente posicionado a gestão da mudança e mostrado o escopo do seu trabalho (nomeados os colaboradores que terão de realizar suas tarefas de forma diferente), você está pronto.

(1) Prosci é um líder reconhecido em pesquisa de gestão da mudança, e o maior fornecedor mundial de produtos e treinamento de gestão da mudança. Fundado em 1994, conduziu estudos longitudinais sobre a aplicação de gestão da mudança em mais de 2.000 organizações de 65 países. Prosci é o sponsor do Change Management Learning Center (www.change-management.com). Esta fonte online oferece acesso a pesquisas e dados sobre gestão da mudança para mais de 40.000 membros.

 

 

Instrutor Rui  Manoel F. Pinto

Consultor associado da LCM Treinamento Empresarial Ltda